07 agosto 2015

A descoberta de um mundo (parte 2)

cronicas
























De manhã,acordei com pedradas. Eram dois garotos,não sabia o que eles estavam querendo,brincar de pique-pega talvez? Levantei depressa e corri atrás deles,quanto mais eu corria mais eles iam   se afastando. Não aguentei,parei e sentei um pouco no meio-fio para descansar,quando senti uma mão me tocar no ombro. Não conhecia,mas posso dizer que era o homem mais lindo que eu já tinha vista, supera até mesmo aqueles atores de filmes. Acho que senti o Amor, pela primeira vez o senti, minha mãe dizia que ele era perigoso,não sabia,mas estava ali era para isso mesmo, descobrir coisas novas.

Ele me perguntou meu nome e se eu estava perdida,disse que sai de casa para conhecer coisas novas. Me ofereceu para ficar um tempo em sua casa,parece até esses filmes americanos, que a menina já encontra a pessoa certa de primeira e já vai morar junto. Porém, nesse caso é vida real,não podia aceitar conviver com uma pessoa desconhecida, acho que ele não ligou de nunca termos nos visto,
quis até passar o dia comigo.

Vi muitas coisas legais, coisas que nunca havia visto antes, montanhas-russas, rodas-gigantes, comi uma coisa rosa felpuda,acho que é algodão-doce, e até passei a mão em um tigre! Sempre via nesses canais animais que eles eram perigosos e selvagens, pra mim ele era bonzinho. Ali soube que talvez esse seja o meu destino, com esse cara que nem ainda sei o nome, conhecendo coisas novas todos os dias. Seria bem melhor do que aquilo que minha mãe disse que era e o que eu mesma pensava.

Começou a chover, foi uma sensação incrível para mim que nunca tinha sentido a chuva. E pela primeira vez olhei bem dentro daqueles lindos olhos,e como eram lindos! Acho que é nessa parte do filme que os dois se beijam, e foi isso que fiz. Vocês devem achar que sou louca de estar beijando um cara que nem mesmo sabia o nome, mas ele já tinha conquistado minha confiança e meu coração.

Fomos para casa dele, e que bela casa ele tinha, morava ele,sua mãe,seu pai, sua prima e sua avó. Era uma família bem elegante e com alta popularidade. Me ofereceu algumas roupas de sua prima e um banho. Naqueles instantes na banheira fiquei pensando como tudo isso aconteceu da noite para o dia e como estaria minha vida se não tivesse me arriscado a tentar uma coisa diferente. Nesse momento fui interrompida com batidas na porta " Hora do jantar!". Foi nessa hora que fui apresentada para toda família. Me receberam até bem, ele disse que eu era uma velha amiga de escola então eles concordaram em deixar eu passar um tempo ali.

O jantar estava maravilhoso e a sobremesa mais ainda. Acho que era costume da família de terminar o jantar e ir tomar chá na biblioteca em frente à lareira. Depois disso cada um para o seu canto e nem um pio a mais. Me colocaram no quarto de hospedes,que na verdade era até melhor que o meu antigo. Rolei e rolei na cama tentando dormir. Precisava desabafar. E como havia esquecido minha mochila lá no parque, que foi uma burrice, peguei um papel qualquer e comecei a escrever tudo isso que talvez vocês estejam lendo agora. Não sei o que vai acontecer amanhã, mas acho que só vai depender do destino.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por ler até aqui!!

Se você gostou é só comentar.
Quer dá sua opinião? É só comentar também!
Nada de spam.
Os comentários são moderados para eu ter a chance de ler todos e responder com carinho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...