19 abril 2017

Série: Blindspot

Título: Blindspot
Lançamento: 2015
País de origem: Estados Unidos
Gênero: Ação/Suspense
Número de episódios: 23
Classificação: ✰ (excelente)

Hoje vim falar de uma série que está me conquistando de várias formas. Desde quando entrou para o catálogo da Netflix senti vontade de assistir, e no final de março finalmente comecei.

A série te prende do começo ao fim, não conseguia parar, sempre tinha que descobrir o que acontecia nos próximos episódios. E você nem percebe o tempo passando. Tem um roteiro diferente de todos que já vi até hoje e mistura ação e suspense.

Eu passo muitos apertos com o coração na mão, grito em frente a TV, fico revoltada, mas continuo assistindo. Sinceramente, quem escreveu Blindspot teve uma ideia brilhante e original, os personagens são muito bem construídos e a história é bem desenvolvida ao longo dos 23 episódios.


A história gira em torno de Jane Doe, uma mulher que é deixada no meio da Times Square dentro de uma mala. Ela não se lembra de nada que aconteceu e nem como conseguiu todas aquelas tatuagens, que são por meio dela que o FBI descobre alguns casos de crimes que ainda irão acontecer.

Ao longo do tempo ela vai descobrindo habilidades que nem conhecia, como lutar, falar outra língua, ter uma boa pontaria, que faz ela entrar para o time de Kurt Weller, um agente especial cujo nome está tatuado as costas de Jane. No começo ele acha que Jane é Taylor, uma amiga de infância que havia desaparecido quando criança. Isso faz com que ele se aproxime e crie uma paixão por ela.

No começo você até acha que ela é mesmo Taylor, o DNA bate, a marca no pescoço que somente ela tinha também. Só que no final você descobre muitas coisas que te deixam intrigado e querendo saber o que acontece. Então, não se sabe quem é a mulher misteriosa, mas dá pra você conhecer um pouco de seu passado pelos flash que ela tem.

Até agora o que sei é que ela participa de um grupo, que busca espalhar casos de corrupção, que os membros são treinados e obrigados a apagarem a memória. Nem Jane sabe quem é o líder, mas ela possui uma pessoa que sempre está por perto para protegê-la.

Simplesmente uma série fantástica. Vale muito a pena assistir.

                                                        Blog Café com Leite


13 abril 2017

13 coisas que aprendi com 13 Reasons Why

blog cafe com leite




















Preciso nem dizer mais nada sobre essa série né! Já são tantas pessoas comentando como é boa que mais uma opinião pela internet não vai fazer tanta diferença.

Mas eu precisava desabafar com alguém sobre ela. Não estou conseguindo parar de pensar tudo o que ela nos traz. Toda série foi construída com personagens muito bem pensados, história bem desenvolvida e ensinamentos que levarei pro resto da vida.

Tem vez que paro o que estou fazendo só pra refletir um pouco sobre a vida da Hannah, que pode ser outras pessoas que estão passando pela mesma dificuldade, e percebo que tudo podia ser diferente. Levei muito tapa na cara e aprendi muitas coisas. E são sobre elas que quero falar com vocês hoje.
  • Palavras machucam.
Um ponto já clichê mas que senti a necessidade de falar aqui. As vezes você só faz um comentário sem maldade, mas não sabe como aquilo pode machucar os outros, um apelido na roda de amigos pode ferir sim. Já ouvi muitas pessoas falarem como eu estava magra, mesmo sem querer machucar, era horrível ouvir isso. Custei gostar de mim desse jeito, que foi com um comentário que eu estava gordinha que me fez emagrecer. Então, antes de falar algo pense bem, vê se aquilo vai edificar a pessoa ou destruir.
  • Palavras também curam.
Assim como palavras machucam, elas também trazem um conforto pra quem precisa de um elogio qualquer. Na série você percebe o quanto a Hannah fica feliz quando falam que ela é especial, que faz falta. São coisas simples que podem ser importante para os outros. Por isso que uma das minhas metas em 101 coisas em 1001 dias é elogiar mais as pessoas.
  • Você não sabe o que passa na vida dos outros.
Como eu disse, um comentário pode ferir muito alguém. Talvez seja por causa disso que a pessoa piora mais ainda, talvez você tenha tocado na ferida mais profunda dela. Pra você pode ser nada, mas pra ela pode ser tudo que a define. 
  • Não fique calado.
Mesmo que o Clay não ter cometido nenhum tipo de bullying com a Hannah, ele viu tudo e não falou nada. Isso é um grande erro. Eu digo por mim mesma, as vezes temos medo ou vergonha de dizer algo, mas isso pode salvar a vida de alguém. Já vi muitas pessoas zuando as outras e essas ficarem mal. Eu não fiz nada pra mudar isso. E hoje vendo essa série, minha mente mudou em relação a isso. Se vi, vou falar pra quem quer que seja.
  • Nunca deixe pra amanhã o que fazer hoje.
Você já deve ter ouvido muito essa frase, eu também, mas não sabia o peso que ela tinha até uma semana atrás. O Clay podia ter falado pra Hannah que a amava, talvez isso também podia ter salvo a vida dela. São essas atitudes que temos de deixar as coisas importantes passarem que nos prejudicam. Se tem a chance de fazer hoje pra que deixar pra depois. Você não sabe do dia de amanhã.
  • Lute pelo que ache certo.
Em quase toda a série você vê como Alex luta pela verdade. Ele não tem medo de dizer o que pensa, ele luta pelo que acredita. Eu também preciso aprender mais sobre isso, em relação a discutir com os outros de diferentes opiniões, prefiro que ele saia "ganhando" do que ficar batendo boca. Sou dessas que não gosta de discussão, não que lutar pelo que acredita seja bater. Mas expressar o que eu acho a respeito de algum assunto e não ficar calada pelo que penso.
  • Não brinque com os sentimento dos outros.
Todos nós sabemos que o amor é uma coisa muito difícil de se lidar, imagina você brincar com ele? Quando Justin sai com Hannah pela primeira vez, percebi que ele não queria conhecer ela, queria apena curtir. Isso pode ferir, e muito. Não brinque com coisas assim, pode ser pior que ganhar um tapa.
  • Assumir seus erros é fundamental.
Mais uma vez Alex representando aqui. O garoto não tinha medo de falar pra todos que ele foi um dos culpado pela morte de Hannah Baker. Queria convencer Justin, Jesse, Tyler, Marcus, Zach e os outros a assumir seus erros também. A que eu achei mais covarde foi a Courtney. Ela queria se esconder atrás das atitude de Hannah, não queria se assumir por vergonha, e sempre queria fazer de tudo para que a foto dela e da Hannha se beijando não fosse a tona. Eles não queriam acreditar que foram um dos culpados, falavam que ela teve sua escolha e não era culpa deles. E aí vem outro ponto importante, a culpa não é da vítima.
  • A culpa não é da vítima.
No episódio oito, mais especificamente na fita 4 lado B, Hannah começa colocando a tona tudo o que rolou na festa de Jesse, que é falada em todo momento na série. Nesse episódio mostra que Jesse foi estuprada pelo melhor amigo de seu namorado, o Bryce. Mas ela estava totalmente bêbada e não tem consciência de nada. Aí vem uma grande discussão, "A culpa é dela, quem mandou beber tanto?" Mas como Hannah mesmo disse, era uma festa, estavam todos se divertindo, e porque ela, por ser uma mulher, não poderia fazer o mesmo? Justin encobriu isso por muito tempo, até que no final dá série tudo vem a tona. E outro fato também, Hannah foi agredida sexualmente por Bryce em uma festa na sua casa. No último episódio ela vai contar todo esse fato ao orientador da escola, e ele simplesmente faz perguntas insinuando que a responsável por aquilo é ela, como: "Você disse pra ele parar?" " Você fez algum gesto como se não quisesse fazer aquilo?" Como se em uma hora dessas a pessoa vai ter algum tipo de reação.
  • É preciso falar de assédio, sim!
Assédio está sendo um assunto muito discutido, principalmente nas redes sociais, e isso é muito bom, precisamos falar mais sobre o que as mulheres passam. Antes queria que vocês lessem esse texto. Agora vamos lá. A série retrata muito bem o assédio que Hannah sofria. Em algumas fitas ela falava como se sentia em relação a isso, achava todos os garoto uns idiotas por fazerem aquilo com ela, e realmente são uns imensos idiotas. Em uma cena vemos que Bryce aperta a bunda de Hannah enquanto ela estava comprando um doce. Como os meninos olhavam pra ela enquanto passava pelo corredor, os cochichos com certeza são os piores. Muitas meninas passam pela mesma dificuldade hoje, que parece ser tão normal em nosso meio, e que precisa ser mudado. Devemos continuar falando mais sobre isso e nunca nos calarmos.
  • A culpa também pode matar.
Isso é o que vimos com Alex. Ele estava se sentindo tão mal pelo que tinha feito e fez o que fez no último episódio. Dá pra você perceber como ele vai piorando em toda série. No começo das fitas você percebe que ele era alegre, brincalhão. Porém, quando ele ouve as fitas e depois disso, começa a ficar mais estérico, não se importando com nada. A mesma coisa acontece com Clay quando ouve sua fita, ele quase e joga do penhasco pela culpa que estava sentindo.

  • Suicídio não é brincadeira.
Por muitas vezes na série você escuta que Hannah só se suicidou para chamar atenção e por ser muito dramática. Mas suicídio não é pra chamar atenção. Tem muitas pessoas que realmente perdem o gosto por viver, se cansam de tudo que passam, como na série. Tem gente que não entende tudo isso, minha mãe mesmo foi uma que fez um comentário do último episódio que me deixou meio triste. Ela nem tinha assistido a série e quando viu que Hannah cortou os pulsos na banheira falou "Nossa, que bobeira se matar." Não que essa seja a solução, eu sei, mas como já disse, nós não sabemos o ponto fraco da pessoa, conviver com ela quatro horas de aula não é saber tudo sobre sua vida.
  • Perceba tudo isso antes que seja tarde demais.
E por último, perceba se você não está matando alguém com palavras, com atitudes, com olhadas, com brincadeiras de mal gosto. Não deixe acontecer com alguém tudo o que aconteceu com Hannah Baker. Ela é apenas uma personagem, só que ao seu redor são pessoas de verdade que tem uma vida, ou que querem acabar com ela. Se conscientize, não ajude acabar com outra. 


                                                        Blog Café com Leite

11 abril 2017

Séries que estou vendo #3



















Já tem umas duas semanas que estou sem aula por causa das paralisações das escolas, então eu aproveitei para colocar minhas séries em dia e começar algumas novas. Tenho conhecido algumas bem legais e ocupado praticamente todo o meu tempo que reservei para estudar, mas tudo bem, depois compensamos isso.

Hoje quis falar pra vocês algumas séries que estou assistindo no momento, que podem servir também de recomendação pra vocês.
  • 13 reasons why.
O que é essa série gente! Meu Deus, tô completamente destruída. Preciso nem falar sobre o que ela é, já tem tanta resenha por aí. Só estou tentado processar tudo o que esta série passa pra gente. A cada episódio é um tapa na cara. Comecei a assistir assim que ela foi lançada e estou amando!


  • Haters back off.
Mais uma série original Netflix na minha lista. Haters back off conta a história de Mirando, uma garota que cria um canal no Youtube e que sonha ser famosa. Nele ela posta vídeos cantando, só que nada bem, e outras coisas considerada um mico. Miranda mora com sua irmã mais nova, que parece ser a única normal da família, sua mãe e seu tio, que a apoia em tudo. 

É uma série com episódio curtinhos e boa para dar uma descontraída. Tem apenas oito por enquanto.


  • Glee.
Comecei a assistir Glee já tem um tempo, mas só agora conseguir por alguns episódio em dia. Glee tem me conquistado de várias formas, passa tantas lições para gente e nos ensina que nunca devemos desistir de nossos sonhos. Mesmo sendo uma série mais antiga, conhecia mesmo só de falar, mas agora que estou assistindo recomendo para todo mundo.

05 abril 2017

Joguinho do futuro
















Já tem um tempo que eu parei pra pensar sobre as pessoas que passam em nossas vidas. Àquelas que um dia estudaram com a gente, como elas vão estar daqui vinte anos? É uma coisa meio boba, mas olha como o mundo roda, as coisas mudam de um dia para o outro.

Parar pra pensar no futuro está sendo meu passatempo nas madrugadas, não sei se é porque já estou quase na vida "adulta" ou por algum outro motivo que desconheço, só sei que pensar em como eu vou estar daqui alguns anos, se eu vou encontrar alguns amigos da escola e falar como estou feliz com meu emprego, com minha família, que realizei o sonho de comprar meu apartamento próprio, se vou estar orgulhosa disto. E se eles vão dizer a mesma coisa, se é que iremos nos reconhecer.

E uma coisa mais doida ainda. Já pensou aquele menino tímido, que você nunca nem deu bola ser a pessoa certa no futuro?  Vocês se esbarram sem querer no mercado e acabam trocando telefones e tudo vai se desenrolando tão naturalmente como nos filmes adolescentes da Disney.

É como sempre ouço por aí, não sabemos nada do dia de amanhã. Pode ser que você nem acorde, pode ser que de repente ganhe na loteria, que seja sorteado pra uma viagem para Nova York. Ninguém sabe de nada. São infinitas as possibilidades ao acordar.

E pensar em tudo isso tem me dado vontade de construir coisas melhores agora. Construir boas amizades, vários rolês da hora, tirar o máximo de fotos possíveis, ser mais gentil, buscar novos conhecimentos e o principal... me arriscar nessa vida doida que é a nossa.

Tudo isso irei levar de lembrança pro resto da vida, isso vai fazer parte do meu futuro. Você não pode saber como vai estar daqui dez anos, mas pode plantar sementes para colher bons frutos. Pois tudo que é plantado em boa terra frutifica e cria raiz.

03 abril 2017

Links úteis para montar seu layout #3





























Eu já fiz outros dois posts com alguns links fundamentais para ter um layout bonito e organizado.
Como eu já disse muitas vezes aqui no blog, eu mesma modifico o meu,então, estou sempre experimentando tutorias novos.

E mais uma vez quis dar algumas dicas pra vocês que é blogueira também e não tem como pagar um web designer.

Botão de compartilhar personalizado.

Posts populares personalizados

Como colocar dois backgrounds no blog.

Caixa de busca personalizada.

Comentário personalizado.

Para conferir os outros dois posts é só clicar aqui e aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...